Diário

27/05/2012 - 06:19 | Postado por:
6- Cartagena – 27/05/2012

Entrei na Colômbia já a tardinha. Aduana rápida e sem complicações.

Animado, perguntei sobre a cidade mais próxima e a segurança nas estradas e fui.

Logo, 60 km depois, escureceu e ….um pedágio. Fui pagar e ….

- non se aceptam doláres señor!!

- ahhhh !! Ihhhh, yo só tengo doláres!!!

A fila atrás se formando e, dá-lhe buzinaço!!

Afastaram todos e me fizeram dar a ré e disseram que eu teria que arranjar pesos. Só isso !!

Onde ??? Como? Passados uns 15 minutos chega um senhor de moto e me diz que pode cambiar dolares. Troquei apenas o suficiente para o pedágio e  um lanche e me fui “contento”!

Fazer 100 km é fácil. Logo chego.

Antes, chegou  a neblina e fechou tudo. Estrada esburacada, cheia de interrupções pelos desbarrancamentos e lá se foram 3 horas a  mais de desgaste, sono e fome.

Dia seguinte, um dia inteiro pra curtir a Colômbia. A paisagem nada mudou em relação ao Equador. Sobe e desce zigue-zagueando  nas montanhas numa estrada repleta de caminhões pesados e vagarosos. Quase não tem pontos de ultrapassagem, assim cada vez que passo um veiculo sinto o perigo, não havendo como seguir em frente sem correr riscos.

Após o dia todo dirigindo, ao cair  da noite parei num boteco. Cheio de motoristas de caminhão.

Estou na Colômbia, terra de um dos melhores cafés do mundo. Peço um café. Ao meu jeito.

- Mui grande e con muuuntcho letche!!

Hummmm, delicia!! – Dá-me otro!!! E un pan destes tambien!

Um motorista que estava pertinho  foi puxando conversa.

- Para donde vás!?

- Yo me voy abajo!!

- Ahora non se puede!! La neblina tapa todo. Non se pude ver un metro na carretera! Ta muy peligroso! Hoy un camion passou por cima de un auto que seguia muy despacio. Non ay como ver. Morreram  tres personas.

Eram 20 horas. Depois de muito refletir, sentado no carro, olhando as nuvens de neblina logo a frente, me recusei a passar a noite ali parado. Fiquei planejando as possibilidades de sucesso e fracasso. Como fazer pra não por tudo a perder. Logo parou uma camionete com o alerta ligado atras de mim. O passageiro gritou:

Nos vamos!!??

Foi o incentivo que faltava. Seguimos a ….rssss 0,1 km/h.

Quando acendia os faróis, a luminosidade incidindo na neblina densa não permitia enxergar nada. Assim, na escuridão, com uma garoa fina e a neblina, seguimos apenas com os pisca-alerta ligado, vidros abertos, rosto pra fora. Ia ouvindo o passageiro do carro na frente gritar para o motorista:

pra direita! …..izquierda! ….izquierda!! Após meia hora nos revezamos. Minha vez de ir na frente. Não desgrudava o olho da faixa branca do lado  direito da pista. Haja tensão.

Assim fomos por cerca de duas horas descendo a montanha. Lá embaixo a neblina se dissipou. Meia noite cheguei a um povoado. Sentimento de alívio e orgulho misturados.

Nesses dois dias nas estradas da Colômbia,vi o quanto é injustificado o temor difundido entre os turistas de dirigir por aqui. Tanto de dia quanto a noite não observei nada que representasse algum perigo no tocante a guerrilhas e sequestros. Durante todo o tempo o que se observa é uma grande quantidade de policiais, militares, soldados do exercito. Quando qualquer motorista passa por eles, que ficam postados ao longo da estrada, fazem um sinal de Positivo, com o dedão da mão direita. Não é um mero cumprimento simpático. É uma informação de que está tudo bem adiante. Caso contrário, não é permitido avanças,devendo-se parar e aguardar até que esteja tudo bem.Parando para falar com um militar este me disse que os guerrilheiros das Farc não vêm para as partes baixas das montanhas. Permanecem nos vilarejos longes das estradas principais, mesmo por causa da grande vigilância. O único perigo real de se dirigir a noite são os deslizamentos de terra e a  densidade da neblina que fecha tudo a frente do carro. Aproveito ainda pra informar que o preço de tudo por aqui, de combustíveis a roupa e comida, são exatamente iguais aos do Brasil.

Dia 22/05. Acordar cedinho. Hora de ir para o final de uma etapa importante. Chegar a Cartagena.

Dali, para seguir em frente pelo Panamá é necessário colocar o carro num container e embarcá-lo num navio. Entre os dois países há um trecho de pântano chamado Estreito de Darien, cuja transposição é impossível para veículos. Não há estradas.

Cheguei cedinho. Tres horas da tarde e já fui até o porto para adiantar tudo. Afinal era terça-feira. Logo de cara fiquei sabendo que teria um navio na sexta. Que bom. É nesse que vou !!

Fui pegar uns papéis e a moça foi avisando:

-No será posible. Hay mutchas cosas a ver!

Relaxei. Fui conversar com uns “chicos” que mais pareciam uns coitados mendigos. Sujos e fedidos.

- Oi, eu sou brasileiro e os dois aqui são argentinos. Estamos de moto e já estamos aqui há 10 dias e acho que vamos poder seguir viagem para os Estados Unidos no próximo dia 01/06 …..

Rssss…………. que dutchaaa friaa!!

- E você cara!? Quando chegou aqui.

- Cheguei hoje!! Agorinha!

- Hummm, legal, e desde quando está na estrada?

- Saí dia 03/05 de Curitiba!!

- Impossível!! Nós saimos há 3 meses e agora que chegamos aqui. Só 19 dias, nessas estradas! Não é  possível!

- Bem, … sabe, é que se vou até o Alaska tenho que estar lá de forma que o inverno não me impeça de chegar até o Ártico, é uma parte do meu sonho!!

Explicação dada, resolvi relaxar.

Bien …. me voy a procurar um lugar para ficar. Hoje, o resto do dia será “day off”!!

Dia seguinte descobri o endereço de um casal de despachantes que fiquei sabendo ser de confiança através de um site de um viajante brasileiro que aqui passou há uns 2 meses. Lá fui eu procurar a “Enlace Caribe” do Ernesto, Sônia e filhos.

Achei o dito escritório e a Sra. Sônia, muito prestativa ficou com os meus documentos e foi logo avisando que se conseguisse mais um carro para seguir junto comigo no mesmo container seria mais barato. Em vez de U$ 1.350,00, sairia  por R$ 1.000,00. Ficou de ligar caso conseguisse alguém.

Dia seguinte, á tardinha a Sonia ligou: –  Um casal de franceses com una Land Rover está acá e quierem seguir contigo. Puedes vir!!

Fui rapidinho. Chegando lá, logo vi uma Land 110 azul, com “aquele” jeitão de aventureira. E lá estava o casal alegre, muito simpático. Didier e Izabel. Empatia instantânea. Ali estavam meus companheiros de aventura pelos próximos 15 dias, pelo menos!!

Apresentações feitas já saímos do escritório juntos. Temos que providenciar documentos do carro, apresentar-se no porto, dia 30/05 para a verificação da aduana, revista do carro pela polícia de narcóticos, colocá-los dentro do container  a ser lacrado na nossa presença. Depois continuar juntos para poder abrir o container lá pelo dia 04/06 no Panamá, Porto de Colón, pagar novas taxas para liberar os carros e finalmente retirá-los.

Os carros serão embarcados no dia 01/06. Nós seguiremos de avião. Compramos as passagens hoje. U$ 416,00 com taxas incluidas.

Bem, tudo isso nos fez transitar muito por Cartagena. Me surpreendi. Pelas fotos que já tinha visto e relatos  de viajantes, achei que era uma cidade bem pequena além de muito velha. É uma cidade grande espalhada em ilhas. Tem uma parte muito antiga, toda cercada por uma  grande muralha, construída na época das incursões dos invasores europeus, e  uma parte nova com muitos edifícios  modernos, e …… uma população só!! Caribenhos!! Colombianos sim, mas cheios de jinga e um modo de falar diferente. Nos bares, ruas, ônibus e carros, o ritmo é um só… salsa … rumba. E todo mundo fica se balançando o dia todo!! Parece que aqui não tem tristeza!!

Bem, já estou uns dias parado. Parece um tempão. Já estou recuperando uns kilos perdidos nas viagens “sem fim”.

Amanhã vou por o carro em ordem “finalmente”.  Uma grande ajeitada por dentro. Quem sabe acabe achando umas coisas que  nem imagino onde estejam.

Até o Panamá !!

Aproveito para dar umas dicas sobre o SITE!!

- ao clicar no globo, volta á página inicial;

- quando temvárias fotos após os posts, clicando uma vez numa  foto, abre em tamanho grande. Passando o mouse nas laterais aparece uma seta, possibilitando passar para a próxima foto, ou voltar para a anterior, em tamanho grande também;

- na parte de baixo da pagina principal tem um quadro com o título “Onde estou”. Ao clicar no  quadro, abre o link da empresa Link Monitoramento, que colocou gratuitamente 2 rastreadores satelitais no carro. Ali é possível acompanhar toda minha movimentação diária. Tem os locais onde paro, a velocidade do carro e a indicação  por coordenadas de onde estou no exato momento da visualização. Tem muita gente adorando o passatempo. Ficam tentando adivinhar se fui no banheiro, estou sendo multado, cansei afinal, ou, … varias outras possibilidades.

- Mandem seus comentários. Qualquer coisa que escreverem tá bom!!!!  É uma força e tanto!!!

Obrigado!