Diário

19/07/2012 - 04:24 | Postado por:
17- Passeando.. pelo Alaska – 19/07/2012

A natureza enfeitando o glaciar !!!

Anchorage

Depois do desgaste do bate-volta a Prudhoe Bay, e o sentimento da missão cumprida quanto á primeira parte da viagem, consegui finalmente relaxar bastante. Escolhi ficar em Anchorage por uns dias, conhecendo melhor o povo e seus costumes. Parei o carro no estacionamento de um grande centro de compras e serviços. Ali eu dispunha de comida, internet free e … lugar seguro pra dormir. Conversei com o dono de um restaurante e ele permitiu que eu deixasse o carro parado bem pertinho do seu estabelecimento, possibilitando usar a internet mesmo dentro do carro.

Antes de curtir a cidade eu precisava mesmo era de um banho. Não achei nenhum lugar próximo. Os hotéis aqui são caríssimos. O mais barato, sem internet, quarto meio deprimente, custava U$ 80!! Hummmm… nada como o aconchego do Teimoso. Eu não reclamo da sujeira dele… nem ele da minha!!! Mas, como ele tem se mostrado muito guerreiro, resolvi presenteá-lo com um super banho. Com direito a xampoo e água quentinha!! A história é que ele estava muito cheio de barro. Não se enxergava nada nos vidros. Por baixo sei que não se deve deixar sujeira pesada por muito tempo. Compromete rolamentos e outras peças. Procurei  por um posto que se dispusesse a encarar a dureza. Não achei nada. Até que vi numa esquina  vários carros sendo lavados.

- “É aqui….!

Mas chegando lá não vi nenhuma pessoa pra me receber e eu  entregar o carro. Vi também  que quem estava lavando os carros não tinha aparência de empregados do local. Observando melhor, percebi que a gente mesmo é que lava o carro. A água, o xampu, o aspirador de pó e de água, está tudo ali, ligado a uma máquina que recebe moedas. É escolher o tempo de de lavagem e os etecetera, e  colocar as moedas. Tudo fica a disposição. Gostei! Escolhi água quente até!!! E xampoo cheiroso também!! Levei mais ou menos 2 horas ali lavando o carro, de tanta sujeira que tinha. No começo, como escolhi o jato de alta pressão, o barro que espirrava  vinha todo em mim. Tive que parar, para lavar os óculos, umas 3 vezes. Chegava a tapar minha visão. Fora o que respingava na  roupa. Mas, como a água era quentinha, lavava um pouco o carro ….e um poco a mim mesmo. O rosto, os pés, pernas, braços, cabeça….. uma delícia!! Vi que nos outros boxes, tinham famílias lavando o carro. Cada um ajudava um pouco.

Feliz e com o carro  limpinho, fui de volta ao centro comercial, pra almoçar e perambular um pouco pelas ruas próximas.

Magic Bus!!

Na volta encontrei um casal próximo ao carro. Ficamos um tempão conversando e dando risadas. Meu inglês já está quase “not bad”!!!  E rimos bastante de histórias e istórias. Durante o tempo todo da conversa, caia uma chuvinha fina, e como bons “alaskianos” , não nos importamos nem um pouco. O assunto curioso foi o Magic Bus. Contei que havia tirado uma foto do ônibus num restaurante de estrada. O Curtis disse que era impossível, pois seu irmão havia tirado uma foto dele no Stampede Trail há uma semana….!!!

- “Hummmm….que será que acontecendo…!?

Pra  tirar as dúvidas consultamos tudo na internet. O que acabamos concluindo é que nas filmagens usaram um Magic Bus dublê!! E o restaurante o comprou… !!! E … o original ainda está lá na trilha, no meio dos mosquitos…!!!! Tem gente que vai adorar essa descoberta!!!!

Em Anchorage, com tempo, descobri que não sou mais dependente do Mac Donalds pra nada!! O restaurante cujo estacionamento eu estava usando, faz uma sopa de arroz, frango e  batata que é uma delícia. E custa só U$ 4,00. Uma pechincha  face aos preços locais e ao Mac.

Minha curiosidade me levou a visitar 3 lojas de equipamentos de aventura. Encontrei uma que é especializada em troca. A Play It Again. Você leva o teu equipamento velho, escolhe outro usado que lhe interesse, e negocia a troca. Um dos itens de maior procura é calção de futebol, na  cor preta!

Quase comprei uma barraca que conheço e não existe no Brasil. Como já estou bem longe do MacKinley, não adianta comprar nada aqui. Acho que na Asia consigo preços bem melhores. E estreá-la no Everest, no campo base é claro, dá mais status!

Gente nova no carro!!

Cansado de tanto descansar, resolvi pegar a estrada em direção ao Canadá. Quando chegar a Whitehorse decido se vou por Skagaway, cruzando a “Inside Passage” em um ferry, ou, se for muito caro, refaço o caminho da vinda. Hoje cruzei a  fronteira de novo. Já estou em Beaver Creek – Canadá, o lugar onde tirei a “Minha foto preferida”! Após mais de dois meses de estrada, resolvi por a roupa de cama pra lavar. Pra não deixar que fique muito suja, nem cheirosa demais né !!! Estou usando uma daquelas máquinas de lavar da foto. Custa U$ 2 por lavada, mais U$ 1 pelo sabão!! Comprei e coloquei uns 3 por via das dúvidas. Acho que vai resolver!!!

No caminho, o que mais sinto é a falta de alguém pra conversar. Acho que o Fiapo também deve sentir ! Assim resolvi dar um jeito na solidão!!   Do fiapo!! Comprei um ursinho e já coloquei os dois juntos pra alegrar o ambiente dentro do carro. Fizemos uma votação e escolhemos um nome. Agora somos Eu, o Fiapo e o…Beer !!!

Seguem muitas e  muitas  fotos. Agora refletem o tempo de sobra que estou tendo!!